sábado, 23 de janeiro de 2010

Freedom who?



Esses dias eu estava pesquisando imagens pra editar, porque isso tem sido meu passatempo nos dias sem internet, e resolvi pesquisar usando a palavra "freedom". Comecei a perceber uma coisa realmente interessante. Grande (grande mesmo) parte das imagens são de pessoas com os braços abertos. Talvez isso signifique que os braços abertos representam a liberdade...

E aí eu parei pra pensar que a gente só tem liberdade por causa de alguém que morreu de braços abertos. Então braços abertos talvez representem mesmo a liberdade. Só que eu acho que nem metade das pessoas que postaram suas fotos naquele site sabe disso... Distorcem a liberdade. Não sabem o que é a liberdade no sentido real dela.

Pensam que liberdade é aquilo que acontece quando fazem dezoito anos e saem da casa dos pais e aí começam a fazer o que bem entendem. Desejam a liberdade desejando estar livres dos pais, das regras, da obediência. Pensam que a liberdade pode ser encontrada em um copo de cerveja, num cigarro, num comprimido ou numa noite de sexo com alguém que nem conhecem. E aí é fácil se dizer livre tirando fotos de braços abertos e colocando em site de hospedagem de fotos.

Mas nem sabem que alguém teve que morrer pra que eles fossem livres. Só que não era esse tipo de liberdade que quem morreu desejava pra eles. Mas isso é super careta, pra eles.

O legal da liberdade é ter liberdade de verdade. Ter liberdade pra contar as coisas pros pais sem medo de eles brigarem e ter a liberdade de ser amigo deles, e isso faz com que a gente queira ficar mais tempo ainda com eles, sabendo que dá pra ser livre e morar de baixo do mesmo teto ao mesmo tempo. Dá pra ser livre e obedecer ao mesmo tempo.

O legal de ser livre é ter a liberdade de falar que a gente não precisa de um copo de cerveja pra se sentir mais leve, de um cigarro pra se acalmar ou um comprimido pra ficar ligado. Ter a liberdade de falar que a gente não precisa de uma noite de sexo com qualquer um pra fazer a gente melhor que alguém ou pra fazer a gente sentir prazer, ter a liberdade de dizer que ser livre é esperar até o casamento.

E sabe por quê? Porque a gente entendeu que Jesus esteve pregado na cruz de braços abertos pra nos fazer ter essa liberdade. Que os braços abertos representam a liberdade que foi conquistada com muita dor... Mas de braços abertos. E quando a gente passa a entender isso, é muito mais fácil e mais gostoso ser livre.

A gente se sente livre de verdade, e não com peso na consciência por desobedecer os pais. Não com medo de dirigir depois de beber ou de dar vexame na frente dos amigos. Não com medo de um câncer. Não com medo de uma overdose. Não com medo de uma gravidez ou uma doença. Legal é ser livre sem ter medo. E é só através de Jesus que a gente perde o medo de ser livre sem medo.

Essa liberdade não é a gente que conquista pelo próprio esforço. É apenas uma decisão que a gente faz, por causa de um esforço que já foi feito bem antes. Só isso... Apenas dizer que quer ser livre e poder abrir os braços e saber que foi assim que a nossa liberdade foi conquistada.

3 comentários:

  1. Perfeito! Nossa Nila, falou tudo! É isso ai, somos livres em Cristo isso sim que é bom *-* e nada é mais agradavel do que servi-lo :)Deus abençõe x3

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir