terça-feira, 30 de março de 2010

A força que eu não sei.




Aquela coisa de "quando sou fraco é que sou forte" não parecia fazer muito sentido pra mim até muito pouco tempo atrás. Tipo, é fraco ou é forte? Não conseguia discernir e entender que há força sim na fraqueza. Ou melhor, que é na fraqueza que tem força. Foi só bem recentemente, depois de tudo o que aconteceu, depois de todas as minhas fortes fraquezas e das minhas forças fracas que eu vi que fazia todo sentido.

Você entrou em um buraco e não vê luz alguma. Você parece estar completamente sozinho. Acorda de manhã completamente descaracterizado. Se olha no espelho e vê seus olhos vermelhos e molhados. Eles gritam desânimo. Não há forças em seus lábios pra um sorriso sincero, pra um sorriso verdadeiramente feliz. Nem de pentear os cabelos você tem vontade. Seu coração começa a bater muito forte quando você lembra do buraco em que você está, você começa até a tremer. Você tem medo e quer fugir, mas não dá, agora é tarde. Você sabia no que estava se metendo, não sabia? Suspiros que buscam por uma esperança saem a cada minuto da sua boca. Não é tão fácil ter essa esperança.

Você chega na escola e é como se todos tivessem te abandonado. Seus melhores amigos! Seus melhores amigos não dão a mínima pra se você parece estar triste. Não se importam nem um pouco. Você troca de amigos. Até dá algumas boas risadas, mas é que eles não sabem que você tem uma dor, não te conhecem o bastante pra saber que esse não é seu estado normal. E assim dá até pra caminhar sem transparecer tanta dor. Mas quem você tem de verdade é Deus. Por mais que não pareça e por mais que você não entenda, você não fica choramingando e perguntando por que dói tanto, por que é tão difícil. Você só quer saber quando vai terminar. Porque como vai terminar você já sabia quando você entrou no buraco. E você sabe muito bem que vai terminar como você sonha. E até mais que isso.

Você quase não fala mais com seus amigos mais chegados porque falta um pouco de tempo e principalmente porque, ao entrar no buraco, você sabia que era bem isso que aconteceria. Você sente falta deles, e eles sentem falta de você. Eles sim. Eles se importam, você nem sabe disso direito. E acima de tudo, você continua tendo Deus.

À noite você vai para a igreja e não parece a mesma coisa de tempos atrás. Ninguém está tão normal quanto antes. Você até divide algumas esperanças com quem está no mesmo dilema, mas não dá tanta importância a isso como você. Até dá pra aguentar. E Deus continua dizendo aquilo que você sabe. "Calma, vai ficar tudo bem". Antes de dormir você entrega tudo nas mãos dele de novo. Você confia em Deus outra vez. É, você não desistiu por mais um dia, isso é muito bom. É nele, só nele que você confia. É só nele que você precisa confiar, como se não houvesse fracasso nenhum ao seu redor.

E depois de alguns dias, quase um mês, ou mais, ou menos, você sai do buraco em que entrou e uma das primeiras coisas que você ouve é alguém que não sabe nem da metade dos seus problemas, não via seu rosto pela manhã e não ouvia seus suspiros durante todo o dia, dizer "eu te admiro pela sua força". Depois dessa pessoa, mais algumas outras, sem saber que essa primeira disse isso, dizem também. Aí você acha estranho. Bem estranho. "Espera um pouco! Que forças? Meu Deus, que forças?". Pra você, não tem força nenhuma em não se reconhecer ao acordar todos os dias, em não sorrir, em trocar seus amigos por outros, já que você não confia em mais ninguém, em chorar, em não entender nada. Mas a força está em algo que você fazia, ou melhor, não fazia todos os dias.

Durante todos os dias do seu buraco, você deixou de fazer uma coisa. De todas as coisas que você fez pra se manter vivo, uma você não fez. Você não desistiu. Apesar de tudo. Apesar da vontade. Da vontade de gritar, sair correndo, chorar. Você não desistiu. Porque você sabia que aquele "calma, vai ficar tudo bem" que você ouvia todos os dias não faria mais sentido se você desistisse. Não haveria calma e não ficaria tudo bem se desistir fosse sua decisão. Eu disse que foi bom você não ter desistido. Foi melhor que qualquer coisa você não desistir. Acho que você lutou tanto que nem percebeu e nem pensou em desistir. Aí estavam as forças de que seus amigos falaram.

Você é forte pra caramba. Até hoje tantas pessoas dizem sobre a sua força. Desejam ter igual. Desejam ser como você pela sua persistência, perseverança. Pela sua força na fraqueza. Meu filho, é difícil ser forte quando tudo diz que não, quando você não se reconhece, não ri, não fala, quer sumir. É difícil ser forte na fraqueza porque pensar nisso parece contraditório. Mas depois de tudo, tudo mesmo, você vê que a força está exatamente na fraqueza. Quando você é fraco é que você é forte. Não haverá outra oportunidade de ser forte, senão na fraqueza.

E você vê como valeu a pena? Agora está tudo tão bem, você está tão feliz, que você nem lembra de como você saiu do meio de toda aquela escuridão. Só sabe que saiu. Só sabe que foi forte pra caramba.

Será que dá pra entrar de novo nesse buraco? Será que você suportaria passar de novo por tudo isso, mas dessa vez, sorrir ao se olhar no espelho de manhã, falar com seus amigos, rir muito, não ficar suspirando e até cantar? Mesmo que você esteja fraco, sua força vai ser manifesta nessas suas atitudes também, e vai ser por elas que Deus vai te honrar. Será que consegue? Eu acho que sim. Deus continua te dizendo as mesmas coisas. E agora ele ainda diz que não acabou. Que tudo que ele começou ainda não teve um fim, porque ele acha que ainda não é hora de ter um fim. E o fim vai ser calmo, e tudo bem. O fim vai ser muito mais que você sonha. A atitude chave vai ser confiar como se você não conhecesse o fracasso. Sabe no que se meteu da primeira vez. Não vai ser diferente se acontecer de novo.

7 comentários:

  1. cara, eu amei o post.Vontade de chorar :S Parece qe vce escreveu sobre mim.. exatamente como aconteceu comigo, valeu. Deus te usou pra falar comigoo neste post. Nossa! MELDELZ. :D Obrigada Senhor!

    ResponderExcluir
  2. é exatamente o que aconteceu comigo serio,hoje eu vejo que quando eu sou fraco sou forte e sou eternamente dependente de Deus para me ajudar em todas as questões da minha vida *-*

    ResponderExcluir
  3. É, estou sem palavras.

    Por um lado, me sinto impotente por não estar aí, por não ter podido ajudar da forma como deveria, por ainda não poder ajudar da forma como deveria.
    Por outro lado, me sinto feliz por ver que o vale está acabando e ter certeza da vitória certa.
    Por um terceiro lado, esse mais pessoal, encontro um exemplo e uma força para continuar em frente.
    É... continuo sem palavras...

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. "Calma, vai ficar tudo bem".
    Então é isso que eu ouço,todos os dias, junto com o vento?
    É isso que os lábios do espelho tentam reproduzir em meio as lágrimas?
    É isso que o céu quando continua azul todas a manhãs quer gritar?
    Esperança. Descanso.
    Eu creio que vai ficar TUDO bem.
    Nila, a queda no buraco é complicada e pode fazer um barulho danado quando a gente cai nele. Mas ao sair, o brado da nossa alma em agradecimento enche toda a Terra ! :D
    Deus te abençoe.
    A propósito, Lindo texto *-*
    Beijos,
    Rute Vieira.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu entendi PERFEITAMENTE o post, já passei por isso.
    E sabe o que é melhor? A sensação de ter Deus tão perto de você nesses momentos. E depois que passa (Jó 11;16 ♥♥), quando você se lembra de como estava tudo que você quer fazer é chorar e agradecer a Deus. Pela força, pela ajuda, pelo confortooo! Ah que lindo *-* Que felicidade eu sinto em lembrar..
    Lindo texto, parabéns! :)
    Beijoo! Vanessa Penha (PDGG)

    ResponderExcluir
  7. meeeeeu, eu passei por isso mês passado :) falou cmg mt mt mt...

    ResponderExcluir